× ENTRAR CADASTRE-SE

Crédito Rural e Plano Safra 2020/2021

Por CBC Agronegócios

22 de Junho de 2020

 

O que é o crédito rural? Quem pode se beneficiar dele? Quais as linhas de crédito que o compõe? O que é o Plano Safra?

Essas são algumas das questões que muitos produtores do agronegócio ainda têm e, por isso, deixam de se beneficiar de algo que poderia ajudar a melhorar sua produtividade. Assim, iniciaremos pelo o que é primordial, o seu conceito.

O que é o crédito rural?

Crédito rural se constitui em recursos financeiros disponibilizados para que o produtor rural consiga financiar suas despesas na produção agropecuária e sua comercialização, assim como investir em bens e serviços para tais fins.

Há uma lista completa de quem pode ter acesso a esses recursos, dentre os quais destacamos produtores rurais (pessoa física ou jurídica), associações e cooperativas, visando sempre o fortalecimento, o estímulo a investimentos, enfim, o fomento do agro no país, uma vez que é a atividade que mais colabora para seu desenvolvimento.

Praticando juros cujos valores são abaixo do mercado, entidades de crédito públicas e privadas devidamente credenciadas pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) oferecem os financiamentos que podem ser consultados mais pormenorizadamente na Matriz de Dados do Crédito Rural por meio do site do Banco Central do Brasil.

Plano Safra 2020/2021

Dentre os recursos disponibilizados, existe o Plano Safra, que consiste em um empréstimo especial criado pelo Governo Federal a produtores rurais com a definição de questões que vão desde o valor dos recursos oferecidos às taxas de juros que serão praticadas, que são diferentes para o pequeno, médio e grandes produtores.

Sendo assim, é normal que todo o setor agrário volte sua atenção à divulgação dos valores e juros, o que ocorreu na última quarta-feira, dia 17 de junho, quando o Governo Federal anunciou o montante destinado ao Plano Safra de 2020/2021: 236,30 bilhões de reais assim divididos:

  • 179,38 bilhões para operações de custeio e comercialização (aumento de 5,9% em relação à safra de 2019/2020) e
  • 56,92 bilhões para investimento (aumento de 6,6%, comparando-se com a safra anterior).

Assim, 33 bilhões de reais serão destinados aos participantes do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar); 33,20 bilhões de reais para o Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) e os restantes 170,17 bilhões de reais para as cooperativas e demais produtores.

Quanto aos juros, terão taxas entre 2,75% e 4% ao ano para quem se enquadra no Pronaf. Aqueles que não fazem parte do Pronaf, mas são pequenos e médios, terão o índice anual de 5%. Já os demais, terão uma taxa de 6% ao ano.

Na ocasião, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, ressaltou o importante papel que o Agro teve para equilibrar a balança comercial brasileira, uma vez que estamos passando por uma crise mundial devido à pandemia da Covid-19. Por esse motivo e ainda pelo o que o Agro representará na economia brasileira, o valor do Plano Safra teve, em média, um aumento de 6,1%.

Vale lembrar que, segundo a ministra, já a partir de 1º de julho os valores já estarão acessíveis aos interessados. Para mais detalhes, disponibilizamos o link do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Através da CBC Agronegócios você pode se conectar com milhares de empresas para comprar ou vender seus insumos agrícolas. Basta se cadastrar, colocar sua oferta ou negociar com outras partes. Clique aqui para se cadastrar

Já é cadastrado, crie seu hábito produtivo. Insira indicações e acompanhe mercado.